quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Meu sábio coração negro

Olhar frio e pretensioso, amante noturno e fosso de emoções perdidas. De aproximação sorrateira passa por despercebido, imaginando ela nua fazendo sexo selvagem como demônios luxuriosos. Ela mal sabe que esta lidando com uma criatura sorrateira e ardilosa vertendo elogios mínimos, ultrapassando as barreiras sem vergonha, aproximando-se do rosto dela com expressão lasciva o beijo parece conter uma paixão devastadora, mas isso é somente para mascarar o tesão.
Atingir o objetivo, obter resultados é só o que se passa em sua mente depravada. Algumas farejam de longe esse tipo, outras mais ingênuas são tragadas para seus tentáculos pervertidos e às vezes até mesmo as mais maduras ficam presas as ventosas verbais desse caçador disfarçado de caça.
A voz mansa que percorre do pescoço até os seios diz coisas carinhosas e românticas, enquanto pensa no sexo, repetidas vezes até a exaustão completa; do controle à submissão; do papai e mamãe até o coqueirinho; do sexo anal aos goles de sêmem.
Um rostinho bonito e um sorriso discreto, beijando a barriga e se preparando para esquentar o que há de mais precioso para certas mulheres, afinal de contas nem todas se mostram um desafio. A língua treinada percorre cada mínimo canto saboreando a conquista, se excitando a espera do prazer final...
Horas de sexo recheado de palavras sujas, posições desavergonhadas e urros animalescos. Ela se cansa antes e cai em um sono, tomada pelo cansaço e sonhando com aquele que a tomou com tanta paixão.
Um último afago, sentindo o cheiro dos cabelos e apagando qualquer tipo de apego. Os últimos fios de cabelo caem da mão, talvez aquilo tudo já estivesse acabado desde o início, uma coisa é certa o sábio coração negro nunca é amargo demais para se deixar levar pelo instinto insensível de que nada passou de sexo maravilhoso.

6 comentários:

Eduardo Ferreira disse...

"pessoas que dormem tranquilamente após o sexo são as satisfeitas"

mas precisamos saber o ritmo de cada uma. essas mulheres que dormem por conta de uma foda mal dada é nossa vergonha escondida.

Paulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo disse...

Meu cumpadi,

Como é que vc consegue escrever com tanta propriedade ?!!!

Simplesmente geniaaaaaalll!!!!!!!!!

trapaceiro disse...

Marcello mais uma vez tenta em vão disfarçar suas tendências homo-eróticas escrevendo coisas que lhe revelam o senso estético por demais apurado para pertencerem ao machão que postula ser. Uma bicha talentosa, há que se admitir.

Eduardo disse...

Sua narrativa define de maneira sedutora os preceitos do instinto. mandou bem meu bro ;)

Eduardo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.