segunda-feira, 11 de maio de 2009

Depois da festa que venham os vizinhos

Acordar de ressaca é normal depois de uma festa regada a whisky e cerveja, olhar para o lado e ver que você dormiu com um canhão, relaxa provavelmente essa não é a primeira vez e não vai ser a ultima. Agora pense em um vizinho irado por ter passado a noite toda acordado enquanto você festejava, vizinhos tem direitos e um deles é o silêncio:

-Oi, eu gostaria de falar com o dono ou a dona da casa.
-Eu também, quer dizer, ela não se encontra.
-Olha é sobre ontem a noite, é importante que ela saiba que nós passamos a noite em claro por causa da festa.

A vizinha é uma mulher franzina e feia, ela vem reclamar com aquele ar de indignação e despeito, eles se mudaram pra cá assim que a casa terminou de ser construída e sério mesmo eu não compraria um terreno em área nobre e construiria um mega casão pra morar com essa baranga, mas gosto é gosto e a ranzinza vizinha insistia em falar com a dona da casa:

-Olha ela não se encontra mesmo, mas fale comigo talvez eu possa resolver o seu problema.
-É que essa não é a primeira vez que isso acontece, e eu gostaria de uma posição da dona da casa, nós nos mudamos pra cá esperando ter um pouco de paz e tranquilidade nas noites de sábado, mas é justamente isso que não acontece.
-Seguinte minha cara, pelo menos três vezes ao ano esse tipo de festa vai acontecer, nós geralmente não reclamamos do barulho dos outros e sabe porque? Por que o incomodo de incomodar o vizinho em uma ocasião festiva é incomodo para nós. Eu morei aqui por durante seis anos e durante esses seis anos, essa casa esteve em reforma três vezes, no inicio eu esperneava, ameaçava os trabalhadores e até saia de casa por semanas, dormindo na casa dos amigos por causa do barulho infernal dos martelos, britadeiras e serrótes, você sabe o que eu fiz?
-Não faço ideia...
-Comprei tapa ouvidos de cera e a partir dai nunca mais tive problemas com barulho.

A mulher franziu o cenho achando que era uma piada, deu um passo a frente e disse:

-Você esta brincando comigo, eu não quero comprar tapa ouvidos de cera, eu quero é que quando passar do horário da lei do silêncio, vocês parem de fazer barulho.
-Impossível, você já tentou controlar uma multidão de bêbados? Pois é, bêbados não são silenciosos, e eu quero ver você convencer alguém da casa a não fazer festas aqui.
-Mas existem casas de festas, boates, bares e restaurantes.
-Mas também existem contas exorbitantes, mal atendimento e lugares aonde a imundice impera. Tenha em mente que quando vocês fizerem uma festa que passe das vinte duas horas nós não iremos reclamar, bom final de tarde para você e passar bem.

2 comentários:

machão disse...

consigo ver a cena perfeitamente descrita como acima, marcello um caco, tentando ser educadamente articulado com alguma laconortense. aliás, ao longo dos anos acho que já vi algumas variações do tema performadas pelo autor, um incorrigível vizinho cheio de remorso que nunca deixa de fazer barulho (mesmo sóbrio).

nefisto disse...

coitada, pensou que ia achar tranquilidade no lago norte...
eu tbm nao reclamo nao, mas ja liguei na policia e falei que queria dar queixa. tem gente que passa dos limites, daqueles que faz a gente ficar imaginando como seria comprar um rifle com mira pra longa distancia.