terça-feira, 1 de setembro de 2009

Insanos no jardim

No jardim chamado mãe,
Eles testam seus brinquedos,
Espalham terror, medo e desespero.

Insanos terrestres
Com sua infantaria e
táticas de guerrilha,
Da artilharia até a carne inimiga.

Pirados nos mares,
submarinos nucleares,
com torpedos explosivos,
misseis atómicos e homens solitários.

Lunáticos voam,
jatos supersônicos
com imenso poder de fogo.
Pássaros da covardia, causaram sofrimento e miséria
nos corações de muitas famílias...

Insanos no jardim, um dedo no botão e é o fim.

Foguetes, diplomacia,
Pragas e supremacia.
Tecnologia, riquezas
Drogas e doenças.
Empresas, intolerância,
ignorância e ganância.
Defesas que atacam,
guerreiros só matam.
Violência justificada,
"Pois eu lutava por minha pátria".

Meu templo, que você roubou, que eu retomei, mas que agora é seu de novo!

Religiosos pederastas, genocidas enganadores, cultistas do final dos tempos, senhores da guerra, donos de terras, magnatas do petróleo, contratos bilionários desculpas da ponta da caneta à mira da arma...

Insanos no jardim, um dedo, um botão e o fim...

3 comentários:

Eduardo Ferreira disse...

achei foda essa pala

Piotr disse...

the lunatics is on the gress...it was bether if they are smoking the grass

Guru de ShoppingCenter disse...

Putz, dá uma excelente letra de rock que já não se escreve desde os anos 80.

sei lá porra, não vou ficar de cheio de elogios rasgados..

Caramba mano, manda publicar isso aí e deixa de ser bicha....hehehhee